Funcionários de empresa que perdeu mais de 60 ônibus em incêndio serão ouvidos pela polícia

Ainda não se sabe o que teria causado  o incêndio na garagem de ônibus do Consórcio Salvador Norte,que aconteceu na madrugada desta segunda-feira (29). Mas, de acordo com a delega titular da 6ª Delegacia (Brotas) Francineide Moura, a polícia deve utilizar imagens de câmeras de segurança e ouvir funcionários que estavam no momento em que as chamas se espalharam destruindo mais de 60 veículos e causando um prejuízo de pelo menos R$ 12 milhões.

Na manhã desta segunda, um dos diretores da empresa prestou depoimento na 6ª Delegacia. Ele não teve o nome divulgado. Ainda de acordo com a delegada, para a polícia, o diretor informou que ficou sabendo do incêndio poucos minutos depois de os veículos começarem a pegar fogo, por volta das 0h. Ele estava em casa quando recebeu a ligação de um dos funcionários que estava na garagem tentando controlar o fogo. No entanto, o diretor, não soube informar o que teria provocado as chamas.

O incêndio, conta a delegada, começou no meio da garagem onde estavam estacionados os coletivos. Eles estavam já enfileirados em ordem de saída. No momento do incêndio cerca de 40 pessoas estavam no local. Parte delas devem prestar depoimento nos próximos dias.

“O fogo começou do meio para o fim. Na garagem estavam eletricistas, vigias e ajudantes de limpeza que vão prestar depoimento”, acrescenta a delegada.

Ao todo, 240 veículos estavam estacionados no local. A Salvador Norte conta com 874 ônibus, além de 80 veículos da frota reserva. Eles ficam em cinco garagens. Além da que foi atingida pelo incêndio, há duas em Pirajá e duas em São Cristóvão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *