Trio é preso ao tentar comprar 700 abadás com cartões fraudados

Três suspeitos foram presos ao tentar comprar 700 abadás de um camarote do Carnaval de Salvador. De acordo com o delegado responsável pelo Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), Élvio Brandão, o esquema envolvia uma fraude de cartões de crédito. A quadrilha pretendia vender as camisas durante a folia.

Eles foram presos dentro de um quarto de um hotel de luxo na orla da capital baiana, onde a polícia apreendeu 60 abadás dos camarotes. Segundo o delegado, o grupo vinha sendo monitorado por conta de outros golpes que eles aplicaram nos últimos meses, envolvendo compras de bebidas e pagamento de hospedagens usando os cartões fraudados.

Foram apreendidos também diversos relógios de luxo, bebidas e uma quantia aproximada de R$ 1 mil em espécie. O valor dos itens encontrados não foi confirmado.

Hacker internacional

O delegado informou que a quadrilha trabalhava com um hacker, que mora nos Estados Unidos e era responsável por confeccionar os cartões. Na ocasião, os envolvidos pegavam dados de terceiros e, com o suporte do hacker, falsificavam os cartões de crédito.

Eles já aplicaram golpes semelhantes envolvendo a compra de abadás. “No ano passado, o golpe causou prejuízo de R$ 500 mil. A gente tem ciência que o golpe seria muito maior nesse Carnaval, já que a quadrilha vinha se aperfeiçoando”, disse o delegado.

Entre os detidos está o engenheiro elétrico Diego Arcanjo, 30 anos, Lucas de Oliveira Santos, 26 anos, e José Nilson Barreto dos Santos, 28 anos. Segundo a polícia, Diego e José já tinham mandados de prisão em aberto por outros crimes de estelionato e associação criminosa.

Além do trio, duas mulheres que acompanhavam o grupo também foram levadas para a delegacia. A polícia apura a participação delas no esquema.

Os criminosos são apresentados na sede da Polícia Civil, na Piedade. Eles serão encaminhados para a audiência de custódia e podem ser encaminhados para a Cadeia Pública de Salvador.

Fonte: A Tarde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *